Aplicação de recursos do FNE para 2015 é discutida em SE

O Banco do Nordeste, operacionalizador exclusivo do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), realizou no dia 8 de outubro, a reunião de construção do Programa Regional de aplicação do recurso para o ano de 2015. A tabela de projeção de aplicações dos recursos do Fundo foi consolidada durante um encontro entre o BNB, órgãos governamentais, representantes do setor produtivo, organizações sociais e parceiros locais.

O processo de construção desta programação é resultado do alinhamento das ações relacionadas à integração das linhas de financiamento disponibilizados pelo FNE com as diversas políticas governamentais.

Para Sergipe, está projetado o montante de R$ 597 milhões a serem aplicados nos diversos segmentos produtivos beneficiados com recursos do FNE, como agricultura, pecuária, indústria, agroindústria, turismo, infraestrutura, comércio e serviços. Até setembro deste ano, já foram aplicados R$ 488 milhões na economia sergipana.

“Para 2015, estamos prevendo um volume de aplicações superiores a 2014.  Nosso objetivo foi apresentar o FNE 2015 para os parceiros e ouvi-los, de forma que a distribuição tenha o máximo de aderência às necessidades do Estado, observando os setores e as regiões”, destacou José Mendes Batista, superintendente estadual do Banco do Nordeste em Sergipe.

A reunião aconteceu concomitantemente em todas as capitais nordestinas, com participação de representantes do Ministério da Integração Nacional e do Conselho Deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Condel/Sudene). Para toda a região Nordeste, está programado o valor total de R$ 13,3 bilhões a serem aplicados por meio do FNE em 2015.

Sobre o FNE

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) tem a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico e social da região Nordeste, mediante a execução de programas de financiamento aos setores produtivos, de acordo com os respectivos planos regionais de desenvolvimento.

Os recursos se destinam a pessoas jurídicas, produtores rurais, empresas individuais, associações e cooperativas de produção, desde que desenvolvam atividades nos setores agropecuários, mineral, industrial, agroindustrial, turístico, de infraestrutura, comercial e de serviços.

 

Fonte: Infonet Notícias de Sergipe

Deixar comentário