Financiadoras incentivam pesquisas

Financiadoras incentivam pesquisas

Os recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) estão entre os desembolsos realizados pelo governo federal para incentivar a inovação dos empreendedores micro e pequenos. O principal produto do órgão para este público é o Inovacred. O recurso é liberado em parceria com a agência de fomento ou banco de desenvolvimento do Estado. Os juros variam entre 3,5% e 6% ao ano e prazo de até sete anos para pagar, com carência de dois anos. Os valores liberados variam entre R$ 250 mil e R$ 10 milhões.

O tempo médio para análise de crédito varia entre seis e sete meses. Além da documentação em ordem e o preenchimento do formulário, dois outros aspectos são considerados na análise do crédito: quão inovador é o produto ou serviço apresentado e a capacidade de pagamento.

Segundo o  superintendente da área de fomento e novos negócios da Finep, Paulo José Pereira de Resende, cerca de dois terços das empresas que procuram informações sobre financiamentos para inovação são firmas de pequeno porte. Para se ter uma ideia do avanço dos investimentos em inovação, em janeiro deste ano a entidade liberou R$ 132 milhões e em agosto o montante atingiu a cifra de R$ 301 milhões.

Há ainda uma linha de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que lançou no primeiro semestre deste ano o BNDES MPME Inovadora. O objetivo é ampliar a competitividade das MPME, financiando os investimentos necessários para a introdução de inovações no mercado, de forma articulada com os demais atores do Sistema Nacional de Inovação, contemplando ações contínuas de melhorias em seus produtos ou processos, além do aperfeiçoamento de suas competências, estrutura e conhecimentos técnicos. A taxa de juros fixa é de 4% ao ano. Há possibilidade ainda de taxa de juros variável, com prazo para pagamento de até dez anos.

Fonte: DCI

 

Deixar comentário