Financiamento público para o turismo cresce 4,8%

 Aumento se deve à articulação da pasta com instituições financeiras oficias, revela levantamento do Ministério do Turismo. No acumulado de 11 anos, o valor chega a R$ 68 bilhões.
Os bancos públicos estão investindo no mercado de turismo com financiamentos destinados à implantação, ampliação ou modernização de empreendimentos do setor e capital de giro no país. De janeiro a setembro foram realizadas operações de crédito no valor de R$ 9,6 bilhões, o que representa um crescimento de 4,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, de R$ 9,2 bilhões.

“A expansão do crédito para o setor é resultado do reconhecimento pelos bancos da importância do turismo como atividade econômica. O ministério tem feito um grande esforço de articulação com as instituições financeira para mostrar que vale a pena investir no setor”, disse o ministro do Turismo, Vinicius Lages.

A maior oferta de crédito para hotéis, bares e restaurantes, agências, locadoras, parques temáticos é da Caixa Econômica Federal, responsável por 52,7% dos desembolsos ou R$ 5 bilhões.  Na segunda posição está o Banco do Brasil que liberou para os empreendimentos R$ 3,7 bilhões, o equivalente a 38,4% do total e registrou 59,5% de aumento em relação ao volume de empréstimos do ano passado. A participação do banco do Nordeste é de 5,3% e do Bando da Amazônia, de 3,7%.O secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Neusvaldo Ferreira Lima, afirma que o período pré-Copa do Mundo influenciou na expansão de crédito para o setor. “A hotelaria foi um dos segmentos que mais demandou investimentos no período, mas também houve procura a partir de parques temáticos, bares e restaurantes”, afirma.O atendimento a demandas específicas com linhas de créditos especiais é resultado da articulação do Ministério do Turismo com as instituições financeiras oficias. De 2003, início da série histórica monitorada pelo Ministério do Turismo, até setembro deste ano, os financiamentos totalizaram R$ 68 bilhões.

Entre as principais linhas de crédito e programas oferecidos pelos bancos estão o Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO Empresarial); o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE); o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO); além do Fundo Geral do Turismo (Fungetur); Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) por meio do Programa de Geração de Emprego e Renda (Proger); BNDES Automático, FINEM e financiamentos da Caixa.

OUm comentário

  • Severino José ferreira da Silva disse:

    Ola a minha vontade e de com seguir uma linha de crédito para anpriar no ramos do turismo mais preciso do apoio do BNDES quero mim tornar um micro empreendedo no turismo como eu Faso pra com seguir o crédito e por em pratica

Deixar comentário